TCP: Surgimento de uma nova casa de caridade

Não cai um afolha de árvore que não seja pela vontade do Pai…

E assim surgiu o Templo a Caminho da Paz, por vontade de Deus e da espiritualidade que nos assiste. Por vezes, imaginamos que determinado acontecimento é uma tragédia em nossas vidas e estamos enganados, aquilo que nos parece ruim, é tão bom que a espiritualidade resolve provocar uma situação desagradável momentaneamente, para que tenhamos um pouco mais de paz, amor e equilíbrio.

Foi então, que movidos pelo Amor Fraterno, marcamos um encontro inesquecível na Floresta da Tijuca, no dia 20 de Janeiro de 2001, nela envolvidos pelas forças da natureza, começamos a planejar esta nova Casa, vários acontecimentos (sinais) espirituais foram sentidos por diversos integrantes do grupo. Por fim, entregamos as nossas oferendas ao Caçador das Almas, nosso Glorioso Oxóssi, no dia de São Sebastião.

Dali seguimos para um restaurante em Jacarepaguá, onde se formou uma grande mesa e a conversa transcorreu em clima de alegria e contentamento.

Neste dia, em razão da impossibilidade de alguns membros do grupo em irem a Floresta foi marcada uma reunião de todos, naquela tarde, em residência de Dona Avany, avó de Karina e Vinícius médiuns de Templo, na época). A reunião tinha como objetivo inicial definir o posicionamento do grupo perante aos acontecimentos.

Porém, logo se transformou em Assembléia de Fundação do templo a Caminho da Paz, elegendo-se Diretoria que na mesma data tomou posse.

Desde então, o templo a Caminho da Paz, passou a funcionar provisoriamente em locais cedidos por alguns integrantes do grupo.

Neste meio tempo recebemos o apoio da nossa querida e estimada Zilméia Morais da Cunha, filha do saudoso, Zélio Moraes, médium do Caboclo das Sete Encruzilhadas. Que em seu nome e na qualidade de Presidente da Tenda Espírita Nossa senhora da Piedade (primeiro templo de Umbanda do mundo).

Nos diz D. Zilméia: Neste mundo de Deus, quanto mais casas de caridade forem abertas, mas necessitados serão atendidos… -…Podem contar conosco para aquilo que precisarem… São palavras como estas de D. Zilméia que nos fazem crer que estamos a trilhar os Caminhos da Paz.

2017 Templo A Caminho da Paz